15 de Janeiro: centenário do assassinato de Rosa Luxemburg

rosa-luxemburgo-filc3b3sofa-marxista-economista-polc3adtica-lc3adder-12

Em memória de Rosa Luxemburg, militante operária e grande teórica marxista,no centenário do seu assassinato

A 15 de Janeiro de 1919, Rosa Luxemburg e Karl Liebknecht foram assassinados em Berlim pelos freikorps (grupos paramilitares, embrião das SA nazis), sob a responsabilidade do governo dos social-democratas liderado por Ebert, Scheidemann e Noske. Dois meses antes tinha rebentado a Revolução alemã, com a insurreição dos marinheiros de Kiel e – ainda que contida após o levantamento espartaquista (1) – a situação continuava a ser ameaçadora para a dominação burguesa (quatro dias depois Trotsky, num texto de homenagem a esses dois revolucionários, compara essa situação com as Jornadas de Julho de 1917, na Rússia). Continuar a ler

Nenhum passo atrás

melhor

A fortíssima greve dos trabalhadores da estiva de Setúbal é mais uma nova prova de que somente a mobilização dos trabalhadores pode travar a fúria destruidora dos patrões para extinguir os direitos conquistados.

A vitória histórica dos trabalhadores da Ryanair, como resultado da greve unitária do pessoal de vôo de vários países da Europa, prova que o caminho é a unidade dos trabalhadores. As várias greves e mobilizações dos últimos meses – como dos médicos, enfermeiros, professores e ferroviários – têm obtido vitórias parciais importantes, mas não têm conseguido impedir o ataque constante do Capital Financeiro.

Continuar a ler