Médicos para “usar e deitar fora”?

concentracao_medicos

Segundo o semanário Expresso, de 13/7/2019, “o ministro das Finanças, Mário Centeno, discorda da reintrodução da exclusividade para os médicos do Serviço Nacional de Saúde (SNS). Essa é uma hipótese que tem sido apontada pelo PS e pelos seus parceiros à esquerda, e que estará prevista na nova Lei de bases da Saúde, se esta for aprovada com a última redação negociada no Parlamento por socialistas, PCP e BE. É também um caminho defendido pela ministra da Saúde, Marta Temido, que esta semana voltou a fazer declarações apontando nesse sentido. E é uma reivindicação assumida abertamente por anteriores ministros da Saúde socialistas, como Adalberto Campos Fernandes e Correia de Campos. Mas conta com a oposição frontal de Mário Centeno.” Continuar a ler

Argélia: Com milhões a sair às ruas, Presidente desiste do 5º mandato

Algerian Anti Bouteflika protest in Paris

Transcrevemos uma reportagem publicada no semanário do Partido Operário Independente (POI) francês, Informations Ouvrières (Informações operárias), nº 544, de 14 de Março de 2019.

Uma nova situação está aberta na Argélia. Antiga colónia francesa, tendo conquistado a independência após uma guerra que se estendeu de 1954 a 1962, o país ocupa importante lugar no norte da África. Está às portas da Europa, tem grandes reservas de gás e de petróleo, e vem servindo de barreira aos diversos grupos de mercenários e terroristas que, patrocinados directa ou indirectamente pelo imperialismo, agem para desestabilizar a região.

No dia 11 de Março, após semanas de mobilização popular, foi divulgada uma carta atribuída ao actual Presidente da República, Abdelaziz Bouteflika, anunciando que – sensível às exigências das ruas – não vai concorrer a um quinto mandato presidencial. Continuar a ler