Argélia: “O poder está a conduzir o país a uma descida ao inferno”

LOUISA HANOUNE, ao intervir – a 19 de Dezembro – na abertura de uma reunião do Partido dos Trabalhadores (PT), de que é Secretária-geral, começou a sua acusação duvidando da considerável diminuição do nível de contaminação da Covid-19, anunciada pelo Governo nos últimos dias, o que, de acordo com ela, não corresponde à realidade. Uma realidade feita, continuou, de uma verdadeira “hecatombe”, não só nas grandes cidades, mas também nas localidades do interior do país (wilayas), cujos números estão longe de ser os comunicados oficialmente.

Isto devido, explicou, à falta gritante de meios de prevenção que são irrisórios, de acordo com uma notícia da manhã desse mesmo dia, na Rádio nacional Canal 3, que fala de hospitais que estariam em “grande perigo”, citando o caso do hospital Beni Messous, onde 60% do pessoal médico e paramédico está infectado com Covid-19. Ela referiu, de forma enfática, que “a responsabilidade do Estado é total, em matéria de prevenção e de saúde pública”.

E fez a ligação com o “pseudo-confinamento”, como ela lhe chamou, uma vez que, na sua opinião, o poder explorou-o para levar a cabo “práticas que não são diferentes das do poder que caiu sob a força do movimento popular de 22 de Fevereiro de 2019”. Práticas que geraram uma “situação aterradora”,com “perigos a ameaçar os trabalhadores e o tecido social do país”. “Esta é a nova Argélia, já entrámos nela. Uma nova Argélia, em ruptura com a Argélia dos 1.500.000 mártires, com os ideais de 1 de Novembro de 1954, com os sacrifícios do povo argelino e em contradição com as aspirações das gerações pós-independência (da França – NdT).”

A secretária-geral do PT apoiou esta sua acusação com um argumento “quantificado”. De acordo com ela, citando estudos e inquéritos realizados por peritos e institutos de investigação credíveis, cerca de 50% dos trabalhadores com contrato permanente estão completamente parados ou, então, a receber apenas parcialmente os seus salários mensais, e quase 63% dos trabalhadores independentes dos diversos sectores (comércio, serviços, artesanato, criação de gado, agricultura…) encontra-se na mesma situação.

Gente qualificada que vem, assim, aumentar as fileiras dos desempregados, aos quais também será necessário adicionar 38,8% de assalariados do sector público e 68,5% do sector privado, para além do grande número de trabalhadores ocasionais que têm perdido os seus magros rendimentos.

Louisa Hanoune diz “não compreender a manutenção da paragem do transporte de passageiros inter-wilayas”, uma situação que, de acordo com ela, “beneficia os traficantes clandestinos, cujo número tem aumentado de forma exponencial e que praticam preços proibitivos”. Para ela, esta situação constitui uma verdadeira “tragédia”, e mesmo um “crime contra a maioria do povo”; por outro lado, menciona a hemorragia financeira registada em muitas empresas públicas, citando a ADE (Algérienne des eaux – Empresa argelina das Águas) ou a Sonelgaz, cuja taxa de recuperação das dívidas é enorme.

Advertindo contra uma possível cedência da companhia de transporte aéreo local (a Air Algérie) a um parceiro dos Emiratos Árabes Unidos, anunciada em surdina aqui e ali, acreditando que isso constituiria uma “provocação com grave impacto”, a Secretária-geral do PT salientou que, ao contrário do que é afirmado, a Lei do Orçamento do Estado para o próximo ano está cheia de aumentos de impostos, nomeadamente da água, da electricidade e dos combustíveis. Isto, segundo ela, constitui um “perigo para a Nação”. Combustíveis que já tiveram, neste ano de 2020, um aumento de 25%. O que, como ela recordará, não foi possível em 1998, uma vez que, “nessa altura, quando as reservas de moeda estrangeira do Erário Público estavam perto de cinco mil milhões de dólares, os deputados recusaram um aumento do preço dos combustíveis de apenas um dinar (1).

————————-

(1) O dinar é a moeda da Argélia, que actualmente vale 0,0076 dólares.

Reportagem publicada no jornal argelino Le Soir d’Algérie, de 20 de Dezembro de 2020.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s