Estudante desesperado imola-se, em Lyon (França)!

Manif_est_Lyon

Um Comunicado do Comité de Ligação dos jovens pela Revolução dá conta da situação insustentável que existe no Ensino superior em França e apela à solidariedade os trabalhadores e os sindicatos dos transportes de Paris (RATP), que estão a organizar uma greve ilimitada, a partir de 5 de Dezembro, para bloquear o governo de Macron e a sua política. O Comunicado afirma:

“Acuso Macron, Holland, Sarkozy e a UE de me terem morto”

A 8 de Novembro, um estudante, membro do sindicato Solidaires – Étudiants (Estudantes solidários), sacrificou-se em frente ao Centre régional des œuvres universitaires et scolaires – CROUS (Centro Regional das Obras Universitárias e Escolares) em Lyon, responsável pela atribuição de bolsas de estudo. Antes de cometer este acto desesperado, este estudante deixou uma mensagem na sua página do Facebook.

Ele explica: “Este ano, cursando o terceiro ano da minha Licenciatura (L2), não tive bolsa de estudo, e mesmo quando tinha uma, 450 euros por mês, era isso suficiente para viver? Tive a sorte de ter pessoas formidáveis perto de mim, da minha família e do meu sindicato, mas temos que continuar a sobreviver como fazemos agora? E depois de acabar estes estudos, quanto tempo teremos de trabalhar e de descontar para ter uma reforma decente? E conseguiremos um emprego com este desemprego em massa?”

Ele disse ainda: “Acuso Macron, Holland, Sarkozy e a UE de me terem morto, ao criarem incertezas sobre o futuro de todos e todas nós. Também acuso Le Pen e os jornalistas por criarem medos secundários. O meu último desejo é que os meus camaradas continuem a lutar, para acabar definitivamente com tudo isto.”

Esta acusação também é a nossa

“60% dos estudantes são forçados a trabalhar para se sustentarem (um em cada dois, mais de doze horas por semana), de acordo com o Inquérito sobre a Saúde dos Estudantes, realizado em Junho de 2019 pela MGEN (Mutuelle des Professionnels de l’Éducation – Mútua dos Profissionais da Educação). 41% dos alunos relatam que nem sempre comem (16% já utilizaram as distribuições gratuitas de refeições), 43% tiveram que desistir de cuidados de saúde ou de consultar um médico, nos últimos doze anos meses…

Este Governo, para servir o capital financeiro, quer destruir todas as conquistas sociais. Fez as leis Ore e Parcoursup que fecham a porta do Ensino superior a dezenas de milhares de jovens. Decidiu aumentar as propinas dos estudantes estrangeiros e restringir os critérios de acesso a bolsas de estudo. Ele pretende privar-nos do nosso direito a estudar, do nosso direito a viver, a ter futuro!

Foi igualmente este Governo que desencadeou uma repressão selvagem contra os Coletes amarelos e contra os jovens (como em Mantes-la-Jolie). Uma repressão responsável pela morte de Steve, em Nantes…”

Sim, é preciso parar isto, é preciso bloquear Macron e a sua política.

Os sindicatos da RATP, unidos com outros sindicatos dos mais diversos sectores, apelaram a uma greve ilimitada, a partir de 5 de Dezembro.

Reúnamo-nos e discutamos em assembleias-gerais, nos nossos locais de estudo, para preparar a greve com os trabalhadores e os seus sindicatos, para fazer recuar o Governo!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s