GRÉCIA: A espiral infernal

oxi grego

Manifestação em Atenas, em frente ao parlamento, contra as contra-reformas do Governo grego. Os cartazes dizem “Não [OXI] à austeridade e à chantagem”.

Um correspondente grego do semanário Informations ouvrières (Informações operárias), editado pelo Partido Operário Independente (POI), escreveu uma análise da situação na Grécia, publicada no seu nº 449, de 20 de Abril.  (Leia aqui)

 

 

 

Anúncios

VENEZUELA: Manifestações e contra-manifestações a 19 de Abril

Venezuela_manif_chavista_2

Foto da manifestação “chavista” de 19 de Abril.

No dia em que o Ministro dos Negócios Estrangeiros, Santos Silva, garantia que o Governo português tem um “plano de contingência” para acolher os cerca de 500 mil emigrantes que lá existem – colaborando, à sua maneira, na campanha internacional contra o governo da Venezuela – as manifestações e contra-manifestações prosseguiam nesse país, com maior intensidade. Afinal qual é a situação? Será a descrita pela quase totalidade dos órgãos da Comunicação Social, em Portugal e dos restantes países?

Venezuela_manif_oposicao

Foto de uma manifestação da oposição de 19 de Abril, publicada no site da Rádio Renascença.

Andreu Camps apresenta-nos uma visão totalmente diferente no semanário Informations ouvrières – Informações operárias, do Partido Operário Independente, de França – edição nº 450, de 26 de Abril de 2017. (Ler aqui)

Reino Unido: Brexit, Lei anti-sindical, luta dos trabalhadores

Metro_Londres

No passado dia 9 de Janeiro, ao apelo dos sindicatos RMT (Ferroviários e TSSA (Transportes), os trabalhadores do Metro de Londres fizeram greve contra a baixa do número de efectivos e o fecho de bilheteiras.

No dia em que se realiza a primeira volta da eleição presidencial em França (ver aqui), o POUS decidiu divulgar uma análise sobre o que se está a passar no Reino Unido, no seguimento do processo do Brexit, incidindo nomeadamente na resistência e luta dos trabalhadores em relação aos ataques aos seus direitos e aos serviços públicos, que o governo de Theresa May continuar a protagonizar.

Esta análise foi publicada em Informations ouvrières (Informações operárias), semanário do Partido Operário Independente (POI), no seu nº 449 de 20 de Abril (leia aqui).

Nas vésperas da primeira volta da eleição presidencial em França

POIUm espectro põe em pânico a Europa…

Quando acabou de ter lugar mais um “acto terrorista”, em Paris, divulgamos um novo comunicado do POI(1), datado de 18 de Abril, onde é analisado o contexto – a nível francês e internacional – em que esta eleição se vai realizar. (ler aqui)

(1) O Partido Operário Independente (POI) é constituído por 4 tendências: a socialista, a comunista, a anarco-sindicalista e a trotsquista (Corrente Comunista Internacionalista – Secção francesa da IVª Internacional).

Deixem os Professores ser Professores!

cordãoA Comissão de Defesa da Escola Pública (CDEP) fez-nos chegar o comunicado que distribuiu no “Cordão humano” que a FENPROF organizou hoje (18 de Abril) entre o Ministério da Educação e a residência oficial do Primeiro-ministro (em São Bento). Com o título “Deixem os Professores ser Professores” a CDEP diz nomeadamente:

“Que esta mobilização seja um passo para abrir o caminho às mobilizações nacionais que os professores tantas vezes já realizaram, que ela seja um passo para dar uma nova alma à Escola, tão precisa e importante para responder à complexidade dos desafios que lhe estão colocados.

Não pode haver um bom Ensino sem professores livres e valorizados.” (Leia aqui)