Incêndio de Notre-Dame: A raiva fria dos historiadores do património

antesydespuesincendio

Um gigantesco incêndio devastou Notre-Dame de Paris, uma jóia da arte gótica, edificada a partir de 1163 e até agora intacta. Os danos são enormes, o balanço dramático: o conjunto da cobertura está danificado, a totalidade da estrutura foi destruída, uma parte da abóbada e o pináculo colapsaram.

Entrevistados no dia seguinte (3ª f) pela France Info, arquitectos e historiadores de arte manifestaram a sua cólera: eles denunciaram a insuficiência das normas de segurança, o abandono dos monumentos. Continuar a ler

Anúncios

Na Argélia, processo revolucionário aprofunda-se

Manif_Argelia2

Está aberta uma situação revolucionária na Argélia, que a Comunicação social em Portugal continua a tentar esconder.

Esta situação política argelina inscreve-se na situação política internacional e, em particular, na situação europeia de resistência aos planos do capital financeiro internacional e das suas instituições.

Transcrevemos um relato dos últimos acontecimentos, feito pelo jornal Informations Ouvrières (Informações operárias), órgão do Partido Operário Independente de França (1), que é, tal como o Partido dos Trabalhadores da Argélia, membro coordenador do AIT (Acordo Internacional dos Trabalhadores e dos Povos).

 SAIAM, TODOS! Continuar a ler

25 de Abril e “Parlamento” europeu são incompatíveis

manif_CTT

É tempo de ligar as mobilizações dos povos de toda a Europa!

É tempo de reatar com a revolução de Abril!

Durante dezenas de anos, a população trabalhadora portuguesa lutou de forma consecutiva, sector a sector – dos pequenos agricultores aos trabalhadores das fábricas, das empresas e dos serviços públicos – para tentar impedir as políticas de destruição dos seus direitos, das suas condições de vida, as políticas de privatização, de desregulamentação dos direitos laborais, de precarização e desertificação do país.

O que é agora novo? Continuar a ler

POUS associou-se à concentração por “Lula livre!”

Lula_livre_Camoes_7_4_2019

No quadro da Jornada internacional de 7 de Abril para a libertação de Lula, teve lugar em Lisboa, na Praça Camões, uma concentração em que tomaram a palavra vários oradores, tendo Joaquim Pagarete, membro do Secretariado do POUS, declarado: Continuar a ler

Marrocos: também lá há manifestações massivas de professores

Manif_Marrocos_23_3_2019

Na tarde de sábado, 23 de Março, manifestantes de todas as partes de Marrocos desfilaram pela capital (Rabat) para protestar contra a precariedade imposta pelos contratos de duração determinada (CDD, ou seja “contratos a prazo”) e em defesa da Escola pública gratuita, ameaçada de liquidação pelo “projecto de Lei-quadro sobre a reforma do sistema de Educação, Formação e Investigação científica”. Continuar a ler

Defender na prática as conquistas de Abril

Manifestação da Interjovem “Não somos descartáveis! Temos direito, queremos estabilidade!”

Oitenta mil professores e educadores voltaram a ocupar o Terreiro do Paço, no dia 23 de Março, ao apelo das suas organizações sindicais, determinados a não se render sobre a contagem de todo o tempo de serviço para progressão na carreira.

Nos dois dias anteriores, os outros trabalhadores do sector da Educação obrigaram ao encerramento de milhares de escolas (cerca de 80%, no dia 22), através de uma greve nacional, também por razões da sua carreira profissional.

Continuar a ler

Palestina: Faixa de Gaza é bombardeada em vésperas do Dia da Terra

tanques_israelitas

A 30 de Março, os Palestinianos dos territórios ocupados por Israel, dos campos de refugiados no Líbano, nas comunidades espalhadas pelo mundo e na Faixa de Gaza e Cisjordânia, fazem manifestações pelo seu Dia da Terra.

Essa data relembra o ocorrido a 30 de Março de 1976, quando houve uma greve geral dos Palestinianos em cidades dentro das fronteiras de Israel contra o anúncio do Governo sionista de expropriação de áreas na Galileia e outras regiões “por razões de segurança e para construir assentamentos de colónias judaicas”. O Exército israelita reprimiu violentamente as manifestações e seis Palestinianos foram mortos nessa ocasião.

Trump faz provocação sobre os Montes Golã e Bolsonaro vai visitar Netanyahu Continuar a ler